LXII Congresso Anual do

Seminário sobre a Aquisição de Materiais Latino-Americanos para Bibliotecas

— SALALM 2017

Universidade de Michigan, Ann Arbor

de 20 a 24 de maio de 2017

 

Engajamento nos estudos latino-americanos: unindo coleções a ensino e aprendizado

Como especialistas no campo dos estudos latino-americanos, não precisamos olhar muito longe para encontrar uma das vozes mais reconhecidas mundialmente no que diz respeito à educação. O trabalho formador de Paulo Freire, Pedagogia do oprimido, exerceu profunda influência em educadores, pois os incentivava a abandonarem o conceito “bancário” da educação para adotarem uma prática pedagógica centrada no diálogo com os estudantes. Como educadores, os bibliotecários frequentemente enfrentam o desafio de saber trocar um enfoque institucional—que dá preferência à mecânica dos catálogos e das bases de dados—por uma abordagem que enfatiza competências informacionais, como o pensamento crítico, já que nosso trabalho educativo ocorre em segmentos curtos no contexto de disciplinas criadas e ministradas por outras pessoas. Nosso tempo e nossa energia são dedicados a construir, digitalizar, preservar e promover acervos. Nosso trabalho se concentra nas necessidades de pesquisadores presentes e futuros, sejam eles alunos nos primeiros anos da graduação ou alunos de pós-graduação, que porventura precisem recorrer a fontes primárias de pesquisas (por exemplo, uma tese sobre o cinema indígena na América Latina). Somente em poucas ocasiões, nós, bibliotecários, temos a oportunidade de pensar nos tipos de perguntas que geram tais necessidades, ou de incorporar tais preocupações à nossa prática pedagógica, para promover a participação dos estudantes. O objetivo do LXII Congresso Anual do Seminário sobre a Aquisição de Materiais Latino-Americanos para Bibliotecas será, portanto, criar um fórum para a discussão sobre como transformar nossa prática de ensino em uma ponte entre nossas coleções, nossos usuários e nós mesmos.

Nosso trabalho como educadores se manifesta de várias maneiras: como arquivistas e especialistas produzimos exposições e exibições que apresentam a extensão de nossas coleções; como bibliotecários ensinamos usuários por meio de consultas individuais e ao setor de referência, ajudando-os a descobrir o que buscam nas coleções que desenvolvemos e organizamos. Nessas trocas também aprendemos muito. As relações profissionais entre bibliotecários e livreiros são um ótimo exemplo de aprendizado mútuo e profícuo. Ademais, nossa experiência como mentores de estudantes de biblioteconomia, além de nossa experiência com diálogos com nossos pares, permite-nos criar melhores práticas profissionais e conhecer novos recursos, novas tecnologias e novos meios de realizar eficazmente nosso trabalho. Ensino e aprendizado são os geradores de tudo o que fazemos como bibliotecários.

As perguntas abaixo podem ser úteis para orientar apresentações ou propostas para os painéis do evento:

  • Como ensinar a melhor maneira de utilização de bases de dados sobre a América Latina, de modo a equilibrar as perspectivas acadêmicas do norte e do sul do continente?
  • Como criar exposições que representem, por exemplo, as perspectivas do Caribe, incluindo todo tipo de comunidades marginalizadas?
  • Como estimular o uso de materiais de artes performáticas latinas em projetos de pesquisa?
  • Como usar a tecnologia para apresentar, preservar e organizar material efêmero de países ibero-americanos?
  • Como podemos nos tornar mentores melhores e ajudar mais nossos estudantes nas áreas de crescimento profissional, criação de redes de contato e cooperação entre bibliotecas?

Sabemos que o aprendizado é mais efetivo e vivo quando há compromisso e cooperação mútua. Por isso, SALALM 2017 dará preferência a oficinas práticas dirigidas por convidados e apresentadas concomitantemente com nossos painéis e programas regulares. As oficinas se relacionarão diretamente com o tema central do congresso e terão o intuito de fortalecer nosso trabalho educativo e apoiar nosso crescimento profissional, para que possamos nos manter atualizados com as tendências atuais.

Este congresso também dará oportunidade a todos os participantes de colaborarem de forma mais direta com seus colegas no contexto de um researchathon, ou seja, uma maratona de pesquisa ou espaço para trabalharem em conjunto durante o congresso.

Pedimos que as propostas de apresentação ou de painel sejam entregues antes da data limite, dia 5 de dezembro de 2016, a Daisy Domínguez (ddominguez@ccny.cuny.edu), presidente do SALALM 2016-2017.

Perguntas e dúvidas sobre logística local e exposição de livros devem ser enviadas à presidente do Comitê de Arranjos Locais, Barbara Álvarez (barbalva@umich.edu). As inscrições para o congresso serão abertas no início de 2017; consulte o site do congresso para verificar as datas.

 

Comments are closed.